A culpa é de Platão

…Que ‘inventou’ o amor à distância.

distancia_larroh

Então vamos nos manter assim: eu aqui e você a mil milhas de distância.
Talvez seja melhor assim.
A saudade não vai deixar você me esquecer.

Você ainda pode reler todos os bilhetinhos que trocamos.
Pode também voltar no tempo em que as coisas ainda não estavam decididas e talvez existisse uma chance para “nós”… Mesmo que isso não mude a nossa realidade.

O interessante é que a nossa paixão sempre foi à distância. Tipo daquelas platônicas, só que com os dois lados correspondidos.
Mas não tivemos a sorte de achar a hora exata que o destino soprasse a nosso favor.

Sim, eu ainda te amo, caso se pergunte o porquê de eu nunca ter pedido para ficar.
E prometo não ter ciúmes de quem pode te fazer feliz para o resto da vida, pois acima de tudo desejamos o melhor um para o outro.

Esse é o nosso “felizes para sempre”!
Mesmo que você não seja meu príncipe, nem eu sua princesa. Só não fazemos parte do mesmo ‘conto de fadas’, mas isso não significa que esta não seja uma linda história de amor.
Mas sem drama, sem choro. Pois este não é um fim. É só amor.. um amor diferente que a gente cultua na alma, mesmo que não seja da gente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s